CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

domingo, 1 de fevereiro de 2009

O que é o Sentir...

Estava diante de um impasse...
Tentava por mil maneiras classificar algumas coisas que vêm acontecendo na minha vida para que elas se encaixassem no quadro todo, mas não conseguia encontrar o significado de algumas delas...
Claro que já sei que tudo tem o seu tempo e que não adianta tentar entender racionalmente algumas coisas... mas parece que o Universo insistentemente me dava um sinal, que se repetia em sincronicidades e mais sincronicidades. E mesmo sabendo de tanta coisa já ia de novo me perdendo pelos caminhos da razão, quando ouço aquela voz interior me perguntando se eu gostava de "chocolate".

Essa pergunta me pareceu tão fora de propósito que me fez parar com toda aquela parafernália mental que eu ia criando... para, a partir do silêncio, ouvir de novo a pergunta...

“Você gosta de chocolate”?
- Claro que eu gosto.

“Então me explica como é o gosto de chocolate”.
- Lembrei-me de um dia em que eu comi um pedaço de chocolate como se fosse a primeira vez, porque estaai inteiro comendo aquele chocolate, e minha boca encheu d’água só com a lembrança... mas... como explicar com palavras o sabor indescritível daquele chocolate... ou mesmo de qualquer outra coisa...

“É ai que você se perde”.
(A voz interior tem enormes vantagens... mas tem uma pequena desvantagem, se você quiser argumentar com ela... Ela te conhece mais profundamente do que você mesmo)...
- Perco-me tentando explicar o inexplicável? Arrisquei..

“Tentando medir com a régua das palavras e da razão o que é do sentir...
Esses sinais que você tem recebido e que Você está desesperadamente tentando encaixar usando a lógica, são para serem sentidos. Só assim você terá a visão do que busca”...

(Claro que na mesma hora todos os castelos de areia que tentei criar desmoronaram me deixando no ponto zero...)!

“Quando você faz um desenho, escolhe as cores e as formas pela razão ou pelo sentir”?

- Entendi...
Mas confesso que não sei o que fazer com isso tudo... Quando desenho, isso é natural e flui sem nem passar pela razão, mas nesse caso...

“É que você aprendeu esse caminho para entender as sincronicidades... Mas existe um novo caminho que é muito mais simples e direto, no qual, ao invés de tentar encaixar as peças do seu quebra cabeças, usando a lógica e as comparações você “sente” e isso pode fazer com que tudo aconteça de forma muito mais rápida e sem gastar tanta energia”.

Fiquei quieto... bem quieto, porque no fundo sabia que aquilo tudo fazia muito sentido... me via desenhando e sentindo naturalmente quando estava bom ou não... Ao mesmo tempo os muitos sinais e sincronicidades foram se encaixando e pintaram um quadro da minha vida nesse momento e eu senti por um segundo com uma clareza incrível onde me encontrava no ciclo em andamento...

Tudo fez sentido porque foi sentido... sem precisar ser explicado...

------

Sentir primeiro, pensar depois..

Perdoar primeiro, julgar depois..

Amar primeiro, educar depois..

Esquecer primeiro, aprender depois..

Libertar primeiro, ensinar depois..

Alimentar primeiro, cantar depois..

Possuir primeiro, contemplar depois..

Agir primeiro, julgar depois..

Navegar primeiro, aportar depois..

Viver primeiro, morrer depois...

Sentir... é entender.


1 comentários:

Rafa disse...

O por que de ser tão interessante o que postou, eu resumiria em apenas uma frase:
"Tudo fez sentido porque foi sentido... sem precisar ser explicado..."
Beijo Grande! :)